1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Morre terceira vítima de explosão em fábrica da Heineken

- Atualizado: 30 Janeiro 2016 | 10h 06

Vítima, que estava na UTI, teve 80% do corpo queimado; um quarto trabalhador continua internado em estado grave

SOROCABA – Subiu para três o número de pessoas mortas em consequência da explosão de uma caldeira na cervejaria da Heineken, em Jacareí, interior de São Paulo. A terceira vítima, Rodrigo Silva Azevedo, de 30 anos, morreu no fim da tarde de sexta-feira, 29, no Hospital Municipal de São José dos Campos.

Ele estava internado na unidade de terapia intensiva com 80% do corpo com queimaduras. Outro trabalhador atingido pela explosão continua internado em estado grave na Santa Casa de São José dos Campos.

Na fábrica da Heineken em Jacareí, no interior de São Paulo, trabalhavam 400 funcionários

Na fábrica da Heineken em Jacareí, no interior de São Paulo, trabalhavam 400 funcionários

A explosão aconteceu na quinta-feira, quando um grupo de trabalhadores de uma empresa terceirizada fazia a manutenção de uma caldeira na cervejaria. Dois homens morreram na hora.

Azevedo e o outro trabalhador internado foram atingidos em cheio pelo vapor liberado na explosão, mas foram socorridos com vida. Um quinto operário teve ferimentos leves e já recebeu alta. As causas do acidente ainda são apuradas. As operações da cervejaria foram suspensas. A Heineken informou que apoia as famílias das vítimas e colabora com a investigação do acidente.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX