Marco Barbosa/Estadão
Marco Barbosa/Estadão

Morre aos 80 anos o escritor e educador Rubem Alves

Intelectual estava internado em Campinas desde o dia 10 de julho por causa de uma infecção pulmonar e teve falência múltipla dos órgãos neste sábado

Paulo Saldaña, Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

19 Julho 2014 | 15h29

Atualizado às 15h48.

CAMPINAS - O escritor e educador mineiro Rubem Alves morreu às 11h50 deste sábado, 19, aos 80 anos na cidade de Campinas, onde vivia. O intelectual estava internado desde o dia de 10 de julho no Centro Médico de Campinas por causa de uma infecção pulmonar e havia apresentado uma progressiva piora na função renal na quinta-feira. Neste sábado, ele teve falência múltipla dos órgãos.

Desde que fora hospitalizado, o escritor permanecia internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Ele havia sido encaminhado ao hospital por causa de uma insuficiência respiratória provocada por uma pneumonia, segundo o centro médico.

Há alguns dias, a página oficial do escritor no Facebook havia publicado um pedido de orações e boas vibrações. Vários leitores responderam com mensagens de esperança e apoio. A filha Raquel Alves também publicou na última quinta, 17, uma mensagem sobre o estado de saúde do pai. “Não vou comentar sobre a minha dor e nem da minha família. Isso seria chover no molhado... Mas posso afirmar que prefiro converter a dor, de ver meu pai tão mal - em amor e gratidão por esse homem e esse pai maravilhoso”, disse ela. “Quero sinceramente que acima de tudo as pessoas que o amam desejem o melhor para ele, independente do que isso represente.”

Nascido em setembro de 1933 na cidade mineira de Boa Esperança (naquele tempo chamada de Dores da Boa Esperança), Rubem Alves publicou mais de 120 livros. Além de escritor, é psicanalista, poeta, filósofo e teólogo. Seus livros falam sobre temas variados, incluindo obras de culinária e de literatura infantil. Já recebeu vários prêmios, entre eles o 2º lugar no Jabuti em 2009 pelo livro ‘Ostra feliz não faz pérola’. Um de seus livros mais vendidos é “Entre a ciência e a sapiência: o dilema da educação”, lançado em 2010, mas a maioria de seus livros sempre teve ótima saída nas livrarias.

Alves será velado a partir das 21h deste sábado na Câmara Municipal de Campinas. No domingo, o corpo do escritor será cremado em Guarulhos, em cerimônia restrita aos familiares e amigos próximos.

Mais conteúdo sobre:
rubem alves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.