1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Monotrilho: entrega em 2014 sem 5 estações

Renato Machado - O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2010 | 00h 00

Antigo Expresso Tiradentes vai atrasar mais de 2 anos; secretário admite que se planeja 'um pulo' para acelerar o ramal até a Cidade Tiradentes

O governo de São Paulo vai entregar com atraso de dois anos e de forma incompleta o monotrilho entre a Vila Prudente e Cidade Tiradentes (o antigo Expresso Tiradentes, que vai ligar-se à Linha 2-Verde do Metrô). O secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, admitiu ontem que vai haver um "pulo" quando as obras chegarem à futura estação São Mateus para concluir mais rapidamente o trecho até Cidade Tiradentes.

Quando foi anunciado que o complemento do Expresso Tiradentes viraria um monotrilho - em abril de 2009 -, a previsão era de que a primeira parte seria inaugurada em 2010 e toda a obra, até 2012. Na manhã de ontem, no entanto, no evento de assinatura do contrato para início das obras, foi divulgado novo prazo, que prevê as três primeiras estações - Vila Prudente, Oratório e Parque São Lucas - para 2012 e a chegada em Cidade Tiradentes em setembro de 2014 - ou seja, após a Copa do Mundo.

O governo do Estado informou que as obras serão feitas seguindo a ordem das estações até São Mateus, quando haverá um "pulo". Por isso vão ficar para depois as Estações Iguatemi, Jequiriça-Jacú-Pêssego, Erico Semer e Marcio Beck. Essas deverão ser entregues em um prazo de 12 meses após a conclusão do trecho até Cidade Tiradentes. "Nosso modelo desonerou o custo da obra em função de uma estratégia na implementação das estações", informou o Metrô por meio de nota.

O secretário José Luiz Portella atribuiu também a mudança à necessidade de se chegar mais rápido à Cidade Tiradentes. "Essa é a região com pior acessibilidade da cidade de São Paulo." Ele acrescentou que uma viagem entre o extremo da zona leste e a região central leva duas horas - com o novo ramal, o tempo será de 50 minutos.

O monotrilho terá 24,5 quilômetros e 17 estações e terá capacidade para transportar 46 mil passageiros por hora durante os picos. Serão investidos R$ 2,46 bilhões na obra.

  • Tags: