1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Mocidade Alegre vence o carnaval 2014 e é tricampeã em São Paulo

O Estado de S.Paulo

04 Março 2014 | 17h 42

Escola da zona norte falou sobre a fé; Leandro de Itaquera e Pérola Negra foram rebaixadas

Atualizado às 22h30

 

SÃO PAULO - A Mocidade Alegre, escola do Limão que se autointitula A Morada do Samba, conquistou o tricampeonato do carnaval de São Paulo – primeiro da era sambódromo, iniciada em 1991 – e o 10.º título da história. A agremiação se consolida como a maior campeã do século 21, com seis troféus conquistados desde 2004. Leandro de Itaquera e Pérola Negra foram rebaixadas.

"O segredo é sempre muito trabalho", festejou ao final da apuração, chorando e muito nervosa, a presidente tricampeã, Solange Bichara. Apesar de ser apontada por especialistas como favorita ao título desde o desfile, a Mocidade chegou a ficar em quinto lugar no meio da apuração. A escola passou a liderar após as notas de Harmonia e Evolução, que derrubaram a Rosas, pela terceira vez vice.

A presidente da Rosas, Angelina Basílio, afirmou que a chuva prejudicou a escola, segunda a desfilar no sábado. "Houve também muita injustiça por parte dos jurados. Faltou compreensão", argumentou.

Surpresas. A novidade deste ano foi a Águia de Ouro, da Pompeia, terceira colocada com 269,3 pontos. À frente, a Mocidade somou 269,7 pontos, seguida pela Rosas com 269,4. Logo após o título centenas de foliões foram para a quadra da escola na zona norte entoar o samba enredo Andar com com fé eu vou....que a fé não costuma falhar.

Em seu segundo ano na elite do carnaval, a Dragões da Real também surpreendeu e ficou em quarto lugar. A decepção ficou por conta da tradicional Vai-Vai, maior campeã do carnaval paulistano com 14 títulos, que ficou apenas em sétimo lugar. A escola do Bexiga teve problemas na Harmonia, quando precisou apressar a saída dos últimos três carros alegóricos para não estourar o tempo.

Nona colocada, a Gaviões chegou a disputar a liderança no início, mas também caiu com a abertura das notas de Harmonia e Evolução. Antes do final da apuração, seus integrantes deixaram o sambódromo disparando palavrões contra os integrantes da Liga das Escolas de Samba e os jurados.

 

 

Por outro lado, a permanência da Nenê na elite, pelo segundo ano consecutivo, foi comemorada pelos diretores como se fosse o título. Fundada em 1949, a escola da zona leste é a segunda maior campeã do carnaval paulistano com 11 títulos. Desde o fim da década de 1990, porém, a Nenê não consegue manter-se longamente na elite.

"Segunda divisão nunca mais", gritavam os diretores da Nenê ao final da apuração no Anhembi. Houve também festa na quadra da escola. Ontem a agremiação permaneceu em último lugar até a apuração do quesito Fantasia.

Mas a Evolução acabou derrubando a Leandro de Itaquera, escola que abriu os desfiles na sexta-feira à noite sob chuva de granizo.

A Pérola Negra, da Vila Madalena, também caiu para a divisão de acesso. No meio do desfile, o segundo carro da agremiação quebrou, prejudicando toda a evolução dos 3 mil integrantes na passarela.

Classificação final do carnaval 2014:

Mocidade Alegre - 269,7

Rosas de Ouro - 269,4

Águia de Ouro - 269,3

Acadêmicos do Tucuruvi - 269,1

Dragões da Real - 269,1

Acadêmicos do Tatuapé - 268,9

Tom Maior - 268,8

Império de Casa Verde - 268,5

Vai-Vai - 268,2

Gaviões da Fiel - 268

X-9 - 268

Nenê de Vila Matilde - 267,5

Pérola Negra - 267,1

Leandro de Itaquera - 266,4