1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Metrô sairá de SP e chegará a Taboão, ABC e Guarulhos

Eduardo Reina e Renato Machado - O Estado de S.Paulo

06 Janeiro 2011 | 00h 00

Gestão Alckmin estabelece extensões como prioridade; VLT para São Bernardo já tem projeto e conta com verbas federais

Uma das prioridades da gestão Geraldo Alckmin (PSDB) para os transportes é expandir a rede de Metrô para fora dos limites da capital. O primeiro projeto a ser implementado é a ligação para a região do ABC em formato de um Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Outra área beneficiada é Taboão da Serra - que receberá a extensão da Linha 4 - Amarela. Haverá ainda parceria público-privada (PPP) para construir um novo ramal ferrometroviário para Guarulhos.

"O ABC é um dos primeiros assuntos que quero tratar", disse ao Estado o secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes. Em uma semana, ele vai reunir-se com os prefeitos da região para finalizar a discussão do assunto, que já tem o projeto funcional concluído.

Em março de 2010, a prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, entregou à Secretaria dos Transportes Metropolitanos o projeto do metrô leve. É sugerida a ligação do ABC à capital paulista por um trajeto de 23 quilômetros, a ser percorrido em cerca de 30 minutos. O percurso contará com 18 estações, entre o bairro Alvarenga, em São Bernardo, passando por São Caetano do Sul, até a Estação Tamanduateí do Metrô, na zona leste da capital.

"O projeto básico vai definir se o metrô leve vai até o Alvarenga, como entendemos que é o ideal, ou até o Paço, como defende o Metrô. Mas o importante é que o governador Alckmin mostre essa disposição em atender esse direito da nossa região de ter uma ligação direta com o Metrô ", diz o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho.

O projeto prevê o transporte de 300 mil pessoas por dia, com capacidade para 20 mil pessoas por hora/sentido nos períodos de pico. "A prefeitura já havia feito a sua parte, custeando o projeto funcional, de R$ 1,3 milhão, e viabilizando com o governo federal recursos da ordem de R$ 27,6 milhões para o projeto básico, a ser realizado pelo Metrô", explica Marinho.

Taboão. O contrato da parceria público-privada (PPP) para a Linha 4-Amarela já prevê a extensão até Taboão da Serra. O trecho vai beneficiar 750 mil moradores em seis municípios: Taboão da Serra, Itapecerica da Serra, Embu-Guaçu, Embu, São Lourenço e Juquitiba.

"A região sudoeste da Grande São Paulo é a mais pobre, com grande índice de desemprego. O metrô vai ajudar milhares de pessoas que lotam os pontos de ônibus às 4 horas para ir trabalhar em São Paulo", diz o secretário de Transportes de Taboão da Serra, Claudinei Pereira.

Sobre Guarulhos, a atual gestão pretende buscar definições sobre o terceiro terminal de Cumbica para definir o Expresso Aeroporto. No entanto, quer concluir a linha até o município da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). "Deve ser uma das primeiras PPPs que faremos", disse Fernandes.

  • Tags: