Metrô de São Paulo volta a funcionar normalmente nesta 6ª feira

Greve de quinta-feira prejudicou 3,5 milhões de pessoas

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2018 | 08h21

SÃO PAULO – Depois da paralisação de 24 horas na quinta-feira, 18, o Metrô de São Paulo voltou a operar normalmente nesta sexta-feira, 19. Por volta das 6h30, porém, os trens da Linha 3-Vermelha, que seguiam em direção à Palmeiras-Barra Funda, faziam algumas paradas mesmo fora das estações.

+++ Greve dos metroviários prejudica 3,5 milhões; TJ mantém leilão de linhas

Ao menos 3,5 milhões de pessoas, segundo a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), foram afetadas nesta quinta-feira, pela greve promovida pelos metroviários de São Paulo contra a privatização das Linhas 5-Lilás e 17-Ouro. Das seis linhas da rede, apenas a 4-Amarela, já privatizada, abriu todas as estações. O leilão, marcado para esta sexta, chegou a ser suspenso pela Justiça, mas acabou liberado à noite por decisão do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Manoel de Queiroz Pereira Calças. 

Por volta das 8h desta sexta-feira, o Metrô informou que a situação estava tranquila em todas as linhas.

Trânsito

Por volta das 7h30 desta sexta-feira, o trânsito estava bastante carregado nas proximidades do metrô Palmeiras-Barra Funda, principalmente no acesso para a Avenida Marquês de São Vicente.

Na Marginal do Tietê, o motorista enfrentava lentidão no acesso à ponte do Limão, no sentido do centro.

A Companha de Engenharia de Tráfego (CET) informa ainda que a Radial Leste está com pontos de parada perto da Rua Wandenkolk, no sentido do centro.

Mande sua notícia - Enfrentou problemas no trajeto? As estações estavam cheias e não foi possível embarcar? Presenciou um acidente ou algo inusitado? Fotografou ou filmou um fato e quer compartilhar? Você pode colaborar com o Estado. Envie vídeos, fotos ou apenas o seu relato pelo número (11) 9 7069-8639. Suas sugestões serão apuradas por um repórter e podem ajudar as pessoas. Participe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.