1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Apesar de chuva abaixo do esperado, Cantareira sobe pelo 19º dia

- Atualizado: 12 Fevereiro 2016 | 09h 35

Principal manancial de São Paulo opera com 47,7% da capacidade; Sistema Guarapiranga não registra aumento há duas semanas

SÃO PAULO - Mesmo com chuvas abaixo do esperado nas primeiras semanas de fevereiro, o Sistema Cantareira registrou aumento no volume armazenado de água pelo 19º dia consecutivo, segundo relatório divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) nesta sexta-feira, 12. Outros dois mananciais também registraram alta, enquanto um manteve o volume e dois tiveram queda.

De acordo com a Sabesp, os reservatórios que compõem o Cantareira operam com 47,7% da capacidade, 0,2 ponto porcentual a mais do que no dia anterior. Esse índice, tradicionalmente divulgado pela companhia, considera a reserva profunda como se fosse volume útil do sistema.

A última queda do nível de água armazenada no Sistema Cantareira foi no dia 22 de outubro, quando o volume desceu de 15,7% para 15,6%

A última queda do nível de água armazenada no Sistema Cantareira foi no dia 22 de outubro, quando o volume desceu de 15,7% para 15,6%

O nível do Cantareira ficou estável pela última vez no dia 24 de janeiro, quando estava com 42,8%, e desde então só registrou aumentos. Já a última queda foi no dia 22 de outubro, quando o volume de água represada desceu de 15,7% para 15,6%.

A nova alta aconteceu após 5,7 mm de chuvas nas últimas 24 horas. A pluviometria de fevereiro, que está em 64,9 mm no valor acumulado, tem ficado aquém da expectativa. A média histórica para o mês inteiro é de 202,4 mm. O Cantareira também fechou janeiro com chuva abaixo da média.

Outros fatores explicam as altas no Cantareira, que opera fora do volume morto desde o fim de 2015. Houve diminuição da retirada de água do sistema pela Sabesp, racionamento e redução do consumo. A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) também aplica multas para os chamados "gastões" e oferece bônus para quem conseguir economizar água.

Segundo o índice que calcula a reserva profunda como volume negativo, o nível do manancial está em 18,4%, ante 18,2% no dia anterior. O terceiro índice também subiu 0,2 ponto porcentual, passando de 36,7% para 36,9%.

Tipos de água e seus benefícios para a saúde
Ricardo Bernardo
Água

Ferruginosa Ajuda a combater anemia e estimula o apetite. É indicada para parasitoses. Fonte: Abinam

Outros mananciais. Em crise, o Alto Tietê registrou alta de 0,1 ponto porcentual nesta sexta-feira e passou de 28,4% para 28,5%. O índice considera o volume morto adicionado no fim de 2014. Outro sistema que teve aumento do volume de água armazenada foi o Rio Claro, que saltou de 80,4% para 81,5%, elevação de 1,1 ponto porcentual.

Atualmente responsável por abastecer o maior número de pessoas na capital paulista e na Grande São Paulo (5,8 milhões), o Guarapiranga ficou estável com 81,2% da capacidade. O manancial está há duas semanas sem registrar aumento no volume armazenado.

Os Sistemas Alto Cotia e Rio Grande registraram queda do volume nesta sexta-feira. O primeiro recuou 0,2 ponto porcentual e caiu de 100,2% para 100%. Já o segundo teve queda de 0,3 ponto porcentual e foi de 87,3% para 87%.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX