Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Mesmo com chuva, Sistema Cantareira registra queda

Manancial baixou 0,1 ponto porcentual; pluviometria ainda está abaixo da média do mês, segundo relatório da Sabesp

Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

25 Julho 2015 | 11h10

SÃO PAULO - Mesmo com a forte chuva que atingiu a capital paulista na noite de sexta-feira, 24, o nível do Sistema Cantareira registrou queda neste sábado, 25, segundo relatório divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A capacidade do manancial, responsável pelo abastecimento de 5,2 milhões de pessoas na capital paulista e na Grande São Paulo, caiu 0,1 ponto porcentual, passando de 18,9% para 18,8%.

O índice negativo do sistema também caiu, de -10,4% para -10,5%. Este indicador considera o volume armazenado menos a reserva técnica pelo volume útil. Já um terceiro índice, que avalia o volume armazenado pelo volume total de água, somado às duas cotas de volume morto, manteve-se em 14,6%.

Entre sexta e sábado, o Cantareira recebeu 15,1 milímetros de chuva e passou para 38,1 milímetros no acumulado de julho, mês em que a média histórica é de 50 milímetros.

Outros mananciais. O Sistema Guarapiranga, que atualmente atende o maior número de pessoas (5,8 milhões), se manteve estável em 76,8%. O Sistema Alto Tietê teve queda de 0,1 ponto porcentual e passou para 18,4% da capacidade. Já o Alto Cotia passou de 63,2% para 63,1%. Rio Grande e Rio Claro tiveram alta e estão com 89,6% e 71,7%, respectivamente.

Mais conteúdo sobre:
crise da água sistema cantareira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.