Menina não sabe que pai morreu

As irmãs Rute e Ana França passaram a tarde esperando que os corpos do sobrinho Márcio dos Santos Silva, de 28 anos, e de José Carlos de Paula, de 41 anos, o Uva, ex-marido de Ana, fossem retirados dos escombros, na Travessa Dr. Beltrão, na zona norte de Niterói. Uva era personagem conhecido na cidade. Ele vendia cangas nas praias da Região Oceânica.

Clarissa Thomé, O Estado de S.Paulo

08 Abril 2010 | 00h00

Na terça-feira, os corpos de uma sobrinha e de uma cunhada das duas já haviam sido localizados na mesma localidade. O irmão delas, Israel França, de 43 anos, chegou a ser socorrido com vida. Mas está bastante ferido e permanece internado em estado de coma.

"A gente mora no Rio e veio ontem (terça-feira) para cá, assim que soube da tragédia. A Ponte Rio-Niterói foi fechada e nós descemos no vão central. Andamos até aqui", contou Rute. "Meu irmão ainda não sabe que a mulher e os filhos estão mortos. Acabou-se uma família inteira", disse, entristecida.

Ana também não teve coragem de contar para a filha de 8 anos que o pai dela está entre as vítimas do temporal que atingiu o Estado. "Só disse que ele está viajando". /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.