Marta busca nos EUA inspiração para museu do afrodescendente

Ministra quer começar a obra do memorial que será erguido em Brasília e vai contar a história dos negros no Brasil

DENISE CHRISPIM MARIN , CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

16 Março 2013 | 02h04

Com uma visita de cinco dias a Washington e a Nova York, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, tomou para si a tarefa de conhecer experiências locais que possam contribuir para a instalação do Museu da Memória Afrodescendente, em Brasília. Emendas ao Orçamento de 2013 já permitiram reservar R$ 12,5 milhões para o projeto, enquanto museus e bibliotecas históricas do País continuam, como descreveu a própria ministra, com recursos "baixíssimos e ridículos".

O Museu da Memória Afrodescendente é uma ideia de quase 20 anos. Nasceu com a doação do Distrito Federal de um terreno no Lago Sul de Brasília à Fundação Palmares, como homenagem à primeira visita do então presidente da África do Sul, Nelson Mandela, ao Brasil. Desde então, naquele lugar há apenas uma pedra fundamental.

Segundo Marta, o museu terá os objetivos de "contar a história" dos negros no Brasil e de sua contribuição para a formação da identidade nacional valendo-se de alta tecnologia e recursos virtuais. A inspiração será o Museu da Língua Portuguesa, de São Paulo.

O custo da obra será definido depois da elaboração do projeto arquitetônico. Marta quer, pelo menos, ver a obra iniciada neste governo de Dilma Rousseff, para afastar o risco de recuo na próxima gestão.

"Essa história não foi contada direito ainda", afirmou Marta. "E nós vamos dar para o negro um lugar nobre de Brasília", completou, ao referir-se à construção do museu no Lago Sul, o metro quadrado mais caro da capital brasileira.

A ministra da Cultura visitou ontem, em Washington, o Museu do Holocausto e o Newseum e conversaria com a equipe responsável pelo Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana, em construção na capital americana. Hoje, ela estará no Museu Nacional de Artes Africanas. Em Nova York, na próxima semana, Marta irá ao Museu de Arte Moderna (MoMA) e ao Schomburg Center, que pesquisa a cultura negra.

Copa. O Ministério da Cultura está em discussão com o Victoria & Albert Museum, em Londres, para receber suas exposições já montadas. Elas seriam exibidas em museus brasileiros em 2014, como um dos eventos da Copa do Mundo. A ministra adiantou o interesse em exposições de história greco-romana e dispensou a necessidade de envio de obras autênticas. "Essas peças estão em um porão do V&A Museum e, mesmo que não sejam originais, não há nada parecido no Brasil. Não vou achar ruim se vier a cópia da Diana."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.