Manifestantes pedem apoio da polícia para evitar vândalos em protestos

Em cidades do interior de SP, organizadores passaram a informar os policiais o percurso das manifestações

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

24 Junho 2013 | 15h27

SOROCABA - A infiltração de vândalos e criminosos nos protestos está levando os grupos que organizam manifestações no interior de São Paulo a uma mudança de estratégia. Ao invés de manter sigilo sobre o percurso para evitar eventual repressão, os organizadores estão optando por divulgar o trajeto e pedir apoio à polícia. "Estamos mobilizando a união estudantil local e grupos representativos da sociedade civil, por isso queremos fazer tudo às claras", disse Adriano Reis, integrante de um colegiado que organiza a manifestação marcada para esta terça-feira, 25, às 17 hs, em Vargem Grande Paulista. "Enviamos ofícios à Polícia Militar, Polícia Civil e ao Ministério Público, pois não vamos aceitar vandalismo."

Os manifestantes se reúnem no Ginásio Municipal de Esportes e seguem até a prefeitura, num percurso de três quilômetros. A principal reivindicação é a redução na tarifa de ônibus, que custa R$ 3,60. Os organizadores esperam reunir 5 mil pessoas. Em São Carlos, o grupo Transporte Justo divulgou previamente o roteiro da manifestação desta terça-feira, a partir das 12 horas, e comunicou o ato à Polícia Militar e à Guarda Municipal. A manifestação começa na Praça do Mercado e segue em marcha até o prédio da Câmara, onde os vereadores votam proposta da prefeitura de reduzir a tarifa de R$ 2,75 para R$ 2,65.

Em Taboão da Serra, o movimento Vem pra Rua Taboão fará nova manifestação nesta terça-feira, mas tenta evitar cenas de vandalismo como as ocorridas no protesto de sexta-feira, quando um grupo entrou em confronto com policiais após o fechamento da Rodovia Régis Bittencourt. Na convocação, os organizadores falam em protesto "pacífico e ordeiro". A PM foi informada do percurso. O grupo vai levar um documento ao presidente da Câmara e quer agendar uma reunião com o prefeito Fernando Fernandes (PSDB).

Mais conteúdo sobre:
protestos interior de SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.