1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Manifestações devem fechar avenidas de SP

Tiago Dantas, Heloísa Sturm - O Estado de S.Paulo

10 Julho 2013 | 02h 03

Protestos do Dia Nacional de Lutas, marcados pelos sindicatos, vão começar amanhã de manhã; outras capitais terão atos durante o dia

Atualizado às 10h07

As Marginais do Pinheiros e do Tietê, a Avenida Paulista e a Radial Leste devem ser palco de manifestações de trabalhadores desde o início da manhã de quinta-feira, 11,em São Paulo. A data foi escolhida pelas centrais sindicais como um "Dia Nacional de Lutas". Rio, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Fortaleza e Recife também terão protestos.

Passeatas devem bloquear também algumas rodovias do Estado. Anchieta, Castelo Branco, Raposo Tavares, Fernão Dias, Dutra e Mogi-Bertioga já têm protestos programados, segundo a Força Sindical.

Os sindicatos marcaram encontro no vão livre do Masp às 12h. Os itinerários das passeatas foram entregues para a Secretaria da Segurança Pública do Estado, seguindo acordo com o governo do Estado. "O governo só não vai ouvir a gente se não quiser", disse o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT), o Paulinho, presidente da Força Sindical.

Veja paralisações marcadas na Grande São Paulo:

 

 

País. No Rio, as centrais sindicais estão promovendo panfletagens e colando cartazes em bairros cariocas para convocar a população. As entidades programaram uma passeata a partir da Candelária, às 15h.

Darby Igaiara, presidente da Central Única dos Trabalhadores do Rio (CUT-RJ), está otimista. Para ele, a expectativa é de que "não dê nem para andar com o carro de som porque a Rio Branco já vai estar tomada de gente." Segundo Igaiara, não deve haver paralisação de transporte público para que o acesso de manifestantes ao local da manifestação seja facilitado.

 

Veja onde estão marcados atos pelo País:

Pelo menos 30 mil pessoas são esperadas na manifestação da capital mineira. Manifestações também ocorrerão no interior do Estado, em cidades como Juiz de Fora, Uberlândia e Varginha.

Em Curitiba, representantes de dezenas de categorias vão se concentrar na Praça Rui Barbosa. Para o fim do dia está marcado o sétimo ato pela redução das tarifas. Em Porto Alegre, os sindicatos acreditam em uma adesão de até 90% dos trabalhadores. Lojas devem fechar por causa do receio de confusão.

Em Fortaleza, a concentração dos grevistas será às 9h. Os PT do Ceará decidiu ainda que vai "conclamar a militância".

Cinquenta categorias devem ser representadas na manifestação no Recife, no centro. Com receio de confusão, muitos comerciantes já anunciam que não haverá expediente amanhã. / COLABORARAM ALINE RESKALLA, JULIO CESAR LIMA, LUCAS AZEVEDO, LAURIBERTO BRAGA, MONICA BERNARDES, ESPECIAIS PARA O ESTADO

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo