Magistrado diz que era possível deter acusado

ESTUPRO

, O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2010 | 00h00

O presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Antonio Cesar Siqueira, criticou ontem a liberação de Waldiney Ferreira Ressurreição, acusado de 40 estupros por causa da proibição de prisão 5 dias antes das eleições. Segundo ele, a então delegada titular da 37.ª DP da Ilha do Governador (zona norte), Renata Teixeira de Assis, poderia ter pedido ao Judiciário para prendê-lo. A delegada não quis comentar o assunto. O novo delegado, Ricardo Barbosa de Souza, disse que ela agiu corretamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.