Teatro Alfredo Mesquita reabre amanhã em Santana

Após dois anos de atraso e investimentos de R$ 4,5 milhões da Prefeitura, espaço receberá o público totalmente reconstruído

CRISTIANE BOMFIM , EDISON VEIGA, O Estado de S.Paulo

12 Julho 2012 | 03h05

Após reforma de R$ 4,5 milhões, o Teatro Municipal Alfredo Mesquita, em Santana, zona norte da capital, reabre amanhã com a peça inédita A Primeira Vista, dirigida por Enrique Diaz. A entrega demorou quase dois anos mais do que o previsto no cronograma inicial.

"Mudou tudo", diz a arquiteta Silvana Maria Santo Paolo, responsável pelo projeto e pelo acompanhamento das obras. "Deixamos as paredes laterais, porque era uma reforma e não podíamos pôr tudo no chão."

De acordo com o plano da Secretaria Municipal da Cultura, será entregue um teatro ampliado, com mais segurança e conforto. Melhorias estruturais foram contempladas, como instalação de ar-condicionado e intervenções de acessibilidade. O sistema de som e iluminação e a acústica foram melhorados.

Uma nova caixa cênica foi construída. De acordo com a arquiteta, a altura do teto nesse setor passou de 5 para 11 metros. Atrás da coxia, foram feitos dois camarins com banheiros, uma pequena cozinha, uma área de serviço e um espaço para guardar os materiais usados em cena.

"Não tinha camarins", diz Silvana. "Talvez na pressa de inaugurar, tenham esquecido de fazê-los. Atores se trocavam na coxia." O espaço foi aberto em 1988, na gestão Jânio Quadros.

O Teatro Alfredo Mesquita, porém, continua pequeno. Para atender às normas de acessibilidade, perdeu dois assentos. Eram 200, hoje são 198. Todos novos. As paredes receberam tratamento acústico e os ventiladores foram substituídos por um sistema de ar-condicionado que permite temperaturas diferentes no palco e na plateia.

Atrasos. De acordo com Gilberto Serai, engenheiro da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb), responsável pela fiscalização da obra, a burocracia atravancou a entrega do teatro. "O principal atraso foi de nove meses. Foi o tempo que tivemos de esperar pela autorização da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente para retirada e transferência de algumas árvores", justifica. Mudanças no projeto no decorrer da obra também contribuíram para o atraso.

Depois de A Primeira Vista - amanhã para convidados e sábado, às 21h, e domingo, às 18h, com ingressos grátis distribuídos 1h antes -, a programação do Alfredo Mesquita segue com In on It (de 20 a 29) e Monster (de 3 a 5 de agosto). As três peças são dirigidas por Enrique Diaz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.