Lista inclui até o Minhocão

Ao menos nas ruas, vultos do regime que governou o Brasil de 1964 a 1985 permanecem lembrados. Chamado de Minhocão por quase todos os paulistanos, o Elevado Presidente Artur da Costa e Silva, na região central, talvez seja o mais conhecido logradouro em memória de um dos líderes da ditadura na cidade. Mas o dirigente que promulgou o duro Ato Institucional n.º 5 é só parte da lista.

O Estado de S.Paulo

16 Julho 2012 | 03h02

São Paulo tem uma Avenida General Golbery do Couto e Silva, no Grajaú, na zona sul - um dos articuladores do golpe de 1964. Há ainda a Praça Augusto Rademaker Grünewald, no Itaim-Bibi, na zona sul - ele formou a junta militar que governou o País por dois meses em 1969.

A própria Marginal do Tietê presta honra a um líder da ditadura. O presidente Castelo Branco, que dissolveu os partidos políticos, batiza boa parte da via no sentido Ayrton Senna, além de uma rodovia que começa na Marginal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.