Lanche popular chega a aeroporto

Curitiba ganha 1ª lanchonete de baixo custo

JULIO CESAR LIMA, ESPECIAL PARA O ESTADO, CURITIBA , O Estado de S.Paulo

12 Julho 2012 | 03h04

Comer uma coxinha ou um prato rápido ficou cerca de 80% mais barato no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba. Com preços de 15 produtos tabelados - alguns custam 10% do valor dos similares na concorrência -, foi aberta ontem à tarde a primeira lanchonete popular em aeroporto.

A iniciativa da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) deve ser estendida aos aeroportos das cidades-sede da Copa de 2014.

"Temos fornecedores parceiros que mantêm seus preços. Com isso, as pessoas que circulam pelo aeroporto conseguem se beneficiar", disse Luiz Carlos Fantini, presidente da Markplan, detentora da Rapidin.

Com um público médio de 23 mil passageiros por dia no Afonso Pena, a Rapidin tenta atrair quem faz viagens rápidas. "As empresas geralmente dão tíquetes de R$ 10, em média, e aqui acaba sendo boa opção", disse.

A coxinha no Rapidin custa R$ 3,10, bem abaixo dos R$ 6,80 da concorrente. Os salgadinhos e os lanches de ontem eram de boa qualidade. Apesar da aceitação da Rapidin, Gustavo Bresolin Souza, que embarcaria para Bauru, teve de embrulhar seu sanduíche e levá-lo. "Prometeram em 15 minutos, já se passaram 20", reclamou. Antes, ele havia elogiado a iniciativa. "Nos aeroportos, os lanches são caros. A ideia é boa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.