Ladrão é flagrado após escalar Fórum João Mendes

Morador de rua preso ontem confessou ter entrado em cartório da 5ª Vara Cível, no 6º andar, pela varanda

BRUNO PAES MANSO, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2012 | 03h00

O morador de rua Davi Aluízio dos Santos, de 20 anos, foi preso às 2h30 da madrugada de ontem, depois de escalar seis andares do Fórum João Mendes Júnior, na região central de São Paulo, invadir o prédio e tentar furtar objetos das salas locais.

Em depoimento no 1.º Distrito Policial (Sé), ele assumiu ter sido o autor de outros dois furtos no local, nas madrugadas de domingo e segunda-feira.

Santos foi preso por investigadores que estavam de campana em um prédio na frente do fórum. Os policiais viram um homem subindo pelas paredes quando ele já estava na altura do segundo andar. Correram para pedir ajuda aos seguranças e todos subiram de elevador. Ao chegarem, o escalador já havia arrombado a sala e remexia gavetas de funcionários.

Santos era um ladrão abusado. Na madrugada do domingo, na primeira vez que furtou o cartório da 5.ª Vara Cível do fórum, segundo depoimento, ele achou a missão tranquila. Subiu pelas paredes descalço e entrou na sala do 6.º andar porque era a primeira que tinha varanda - o que facilitava a invasão. Após entrar no prédio, arrombou a porta, abriu gavetas, comeu bolachas que estavam dentro delas e roubou objetos pessoais que funcionários haviam deixado.

"Ele contou detalhes, falou o que tinha nas gavetas e na sala", disse a delegada Maria José Maia Figueiredo, titular do 1.º DP.

Computadores. Havia no local um carregamento de tênis que tinham sido apreendidos, por exemplo. Ele, no entanto, não quis pegar, segundo afirmou, porque gosta de andar descalço.

Preferiu pegar um computador, amarrou na cintura com um saco plástico e desceu os seis andares. Deixou a máquina em sua carroça, subiu novamente e trouxe outro computador amarrado na cintura. Depois, vendeu cada um deles por R$ 50.

"Ele é magrinho e parece ser muito ágil", disse a delegada.

Santos também contou a ela que é viciado em drogas desde os 10 anos e nasceu no Grajaú, zona sul da cidade.

Antes de deixar a sala do fórum, Santos ateou fogo no local com o isqueiro que achou dentro do cartório. Pelo menos três prateleiras de documentos foram danificadas.

Na madrugada de segunda-feira, ele voltou e furtou novamente dois computadores. E os vendeu, desta vez por R$ 100.

Os investigadores do 1.º DP também encontraram na carroça dois serrotes e duas chaves de fenda. Ele foi autuado por furto qualificado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.