Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Kassab promete ajudar São Paulo com R$ 14 bi em obras

Haddad e o recém-empossado ministro das Cidades se reuniram para tratar do financiamento de projetos da gestão petista

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

07 Janeiro 2015 | 20h28

SÃO PAULO - O recém-empossado ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), voltou nesta quarta-feira, 7, à sede da Prefeitura de São Paulo, local que comandou durante seis anos, para reafirmar a intenção do governo federal de ajudar a capital com obras de infraestrutura, habitação e transportes. O pacote envolve investimentos de R$ 14 bilhões. 

Kassab e o atual prefeito Fernando Haddad (PT) se reuniram nesta quarta-feira por mais de uma hora e meia para tratar do financiamento de alguns dos projetos mais importantes da gestão petista, como 150 km de corredores de ônibus e 55 mil unidades habitacionais.

"Passamos em revista todo o plano de obras. Temos o PAC Mananciais, herança da administração anterior que foi incluído na fase 3 do PAC; 11 frentes de obras de drenagem que estão em licenciamento, já com autorização da Caixa para licitação; 150 km de corredores, sendo 100 km já licitados; e as 55 mil unidades habitacionais para as quais já temos terra e financiamento reafirmado pelo ministro Kassab. São R$ 14 bilhões em investimentos do governo federal e esperamos estar com tudo em obras até o final de junho", disse Haddad.

Em tom amigável e descontraído, Kassab elogiou a primeira reunião de trabalho entre os dois, a qual considerou muito positiva, e declarou que seu papel como ministro é "dar continuidade aos projetos e iniciar novos, para que São Paulo possa cada vez mais oferecer à sua população uma melhor qualidade de vida". 

O ministro levou parte de nova sua equipe à reunião, que tem nomes conhecidos dos paulistanos, como o ex-secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalem, e o ex-secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras, Elton Santa Fé.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.