Kassab paga R$ 11,9 milhões para obras de vereadores

Emendas contemplam de pavimentação de corredores de ônibus a eventos como caminhadas de bairro

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

08 Junho 2009 | 14h56

Com o apoio de 40 dos 55 vereadores da Câmara Municipal na votação dos principais projetos do Executivo, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), liberou neste ano R$ 11,9 milhões para obras indicadas por emendas parlamentares. Vereadores da base governista e até da oposição já apontaram ao governo, nos últimos dois meses, quais são as suas prioridades. As emendas contemplam de pavimentação de corredores de ônibus a eventos como caminhadas de bairro e a Parada Gay de São Paulo.

 

Só o presidente do Legislativo, Antonio Carlos Rodrigues (PR), aliado de Kassab, já conseguiu a execução de R$ 1,4 milhão para sete obras de recapeamento e pavimentação no Campo Limpo, zona sul, onde o político mantém fiel eleitorado há mais de uma década. As obras não estavam no cronograma da Subprefeitura do Campo Limpo. "São obras na minha região, na periferia, demandas da população. Cada vereador tem a cota de R$ 2 milhões em emendas e eu indiquei algumas. Ainda faltam mais R$ 300 mil para o Hospital do Campo Limpo", afirmou o vereador.

 

O campeão na liberação das emendas é o também aliado Claudinho (PSDB), com R$ 1,6 milhão. O vereador tucano conseguiu no dia 8 de maio, por exemplo, a liberação de R$ 800 mil para a construção de um campo de grama sintética no clube municipal da Vila Brasilândia, bairro no qual o vereador concentrou sua campanha à reeleição em 2008. "Indiquei também a reforma de um centro cultural muito usado por nossa comunidade. Com R$ 500 mil dessa emenda, vou conseguir fazer um anfiteatro novo em um terreno ao lado", disse o vereador tucano.

 

Oposição

 

Mas nem só os governistas foram beneficiados pelo governo. A bancada do PT, com 11 vereadores, foi a que recebeu o maior volume de recursos das emendas. Foram R$ 2,997 milhões, incluindo R$ 953,5 mil para o líder do partido, vereador João Antonio (PT), que pode indicar obras na região do Itaim Paulista, na zona leste. Entre as seis emendas do petista liberadas por Kassab, uma delas, de R$ 280 mil, prevê reforma e cobertura da quadra da comunidade do Jardim Noêmia.

 

Na quarta-feira, parte da bancada do PT votou favoravelmente aos dois principais projetos do Executivo do semestre: o pacote de políticas climáticas, aprovado sem pedágio urbano, e a concessão de 30 anos dos serviços de saneamento da Prefeitura para a Sabesp.

 

Até vereadores que não conseguiram se reeleger tiveram suas emendas parlamentares executadas, como é o caso da atual subprefeita da Lapa, Soninha Francine, aliada do PPS. No dia 29 de abril, a subprefeita conseguiu a liberação de uma emenda de R$ 350 mil para a realização de atividades relacionadas à Parada Gay, a ser realizada no dia 14 de junho.

 

Orientação

 

Em setembro, Kassab estabeleceu como cota R$ 2 milhões para cada parlamentar em 2009, incluindo os 16 dos 55 da legislatura passada que não se reelegeram. Segundo afirmaram o presidente da Câmara e o líder do PT, o prefeito pediu que os vereadores enviassem as principais demandas aos subprefeitos de suas regiões ou ao secretário de Relações Governamentais, Antonio Carlos Maluf.

 

"Nós fomos mais rápidos, por isso conseguimos a liberação. Eu sentei com o Maluf e mostrei quais eram as minhas prioridades", disse o líder do PT. "Mas eu nem sabia que elas (emendas) já estavam liberadas. É você quem está me dando essa boa notícia." Rodrigues também disse ter passado suas prioridades à Subprefeitura do Campo Limpo, zona sul. "Eu sentei com o subprefeito para discutir (as obras)", contou o vereador governista.

 

Entre as emendas liberadas, também há eventos esportivos indicados por vereadores. Como mostrou o Estado, na sexta-feira, Kassab liberou R$ 222 mil para um torneio municipal de truco, pedido feito por emenda pelo vereador da base Juscelino Gadelha (PSDB). O vereador Toninho Paiva (PR) também conseguiu R$ 50 mil, no dia 13 de maio, para a realização da Corrida Volta da Penha.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Gilberto Kassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.