1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Júri condena a 14 anos motorista embriagado que matou idoso

José Maria Tomazela - O Estado de S. Paulo

27 Agosto 2014 | 16h 00

Caso ocorreu em agosto de 2013 em São Roque, no interior de SP; Acácio de Almeida, de 82 anos, foi atingido em frente à sua casa

SOROCABA - Foi condenado a 14 anos de prisão, na noite de terça-feira, 26, o motorista acusado de atropelar e matar um idoso sobre a calçada, em São Roque, região de Sorocaba. Exame de sangue realizado no dia do acidente constatou que o condutor do veículo, Hilton Bezerra dos Santos, de 30 anos, estava embriagado. O júri, composto por quatro homens e três mulheres, aceitou a tese da acusação de que o réu cometeu homicídio doloso - com intenção de matar.

O acidente aconteceu em agosto de 2013. A vítima, Acácio de Almeida, de 82 anos, estava em frente à sua casa, na Vila Mike, quando o carro subiu na calçada e o atingiu. O idoso foi levado ao hospital, mas morreu horas depois. Testemunhas disseram que o motorista estava visivelmente embriagado. Ele se negou a fazer o teste do bafômetro, mas foi levado a um hospital e submetido a exame de sangue, que revelou a presença do álcool. 

Os jurados entenderam que, ao dirigir sob o efeito de bebida alcoólica, o acusado assumiu o risco de matar alguém, o que caracteriza o dolo eventual. Foi a primeira vez na região que um causador de morte no trânsito é levado a júri popular. Santos, que estava preso desde o acidente, voltou para a prisão. Seu advogado, Glauber Bez, informou que vai entrar com recurso pedindo a anulação do julgamento. Segundo ele, o dolo não ficou caracterizado, pois não ficou provada a intenção de causar a morte da vítima.