Juíza rejeitou paralisação das obras em 2009

Juíza rejeitou paralisação das obras em 2009

PARA LEMBRAR

, O Estadao de S.Paulo

01 Abril 2010 | 00h00

Em setembro de 2009, a Promotoria de Habitação e Urbanismo tentou, sem sucesso, barrar as obras de ampliação da Marginal do Tietê. Em parecer encaminhado à Justiça, a promotora Maria Amélia Nardy Pereira sustentava que o Estudo de Impacto Ambiental apresentado para instruir o pedido de licenciamento ambiental da obra não era "suficientemente satisfatório para definir os reais impactos" que as novas pistas teriam na impermeabilização do solo.

A juíza Maria Fernanda de Toledo Rodovalho, da 12.ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, indeferiu o pedido de liminar. A promotora ainda tentou recorrer, sugerindo a criação de comissão formada por especialistas da USP e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para avaliar o impacto das obras, mas a juíza manteve sua decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.