Juiz determina que atropelador fique na prisão

Para ele, crime na Av. Paulista foi extremamente grave; se libertado, o acusado correria riscos

CAIO DO VALLE , TIAGO DANTAS, O Estado de S.Paulo

15 Março 2013 | 02h04

O juiz Kleber Leyser de Aquino, do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo), decretou a prisão preventiva do universitário Alex Siwek, de 21 anos, preso em flagrante no domingo, depois de atropelar o operador de rapel David Santos Sousa, também de 21, que andava de bicicleta na Avenida Paulista. No despacho, o magistrado citou a nova lei seca, que entrou em vigência em 2012 e ampliou o rigor da fiscalização por embriaguez.

"Um dos crimes mais graves que tem assolado a sociedade é o de homicídio doloso (eventual) na direção de veículo automotor", escreveu Aquino, acrescentando que "o nosso legislador, sabiamente, alterou recentemente o artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), para afastar a exigência de medida exata de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa para caracterizar embriaguez". Para ele, o crime foi "extremamente grave" e a liberação de Siwek "poderia causar revolta" e colocá-lo em risco.

O Tribunal de Justiça informou que, com isso, passa a não haver um prazo para a liberação de Siwek. Ele está no CDP de Belém, na zona leste da capital.

A defesa entrará hoje com pedido de habeas corpus. A primeira decisão judicial envolvendo o caso, proferida na terça-feira, favorecia o jovem, que decepou o braço de Sousa na ciclofaixa de lazer. Depois, jogou o membro no Córrego do Ipiranga, na zona sul. Para o juiz Alberto Anderson Filho do 1.º Tribunal do Júri, não cabe análise por crime intencional (doloso). A família de Sousa afirmou que vê como "sinal de justiça" a decretação da prisão preventiva.

Ontem, a polícia conseguiu imagens que mostram Siwek chegando à 1h30 e saindo às 5h30 de boate no Itaim-Bibi, antes do atropelamento.

Trauma e cirurgia. Em entrevista à revista Veja São Paulo, Sousa disse ontem que está tentando superar o trauma e "o mais importante agora é cuidar do lado psicológico". Ele segue internado no Hospital das Clínicas, onde deve passar por nova cirurgia nos próximos dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.