1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Jovens estupradas no Ibirapuera não estavam em ‘rolezinho’

- Atualizado: 20 Janeiro 2016 | 08h 03

Rapaz de 19 anos afirma que fazia sexo com garota de 18 quando outros homens chegaram; ele ainda furtou o celular dela

Parque do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo

Parque do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo

SÃO PAULO - A Polícia Civil informou nesta terça-feira, 19, que as jovens de 16 e 18 anos estupradas no domingo, 17, no Parque do Ibirapuera, na zona sul de São Paulo, não eram participantes do “rolezinho” que ocorria no parque. O evento, que não era autorizado pela Prefeitura de São Paulo, costuma reunir jovens que combinam o encontro por redes sociais.

Na segunda-feira, 18, um rapaz de 19 anos que afirma ter praticado sexo consensual com a jovem de 18 anos no dia do crime prestou depoimento. “Ele deu uma versão de que estava fazendo sexo com ela, quando chegaram outros três rapazes. Ele foi embora e falou que a menina quis ficar no Ibirapuera”, relatou o delegado titular do 36.º DP (Vila Mariana), Márcio de Castro Nilsson.

Ao ir embora, furtou o celular da vítima. “Ele tentou comercializar o aparelho e será indiciado por furto. A jovem o reconheceu e ele foi liberado, porque não houve flagrante.” O jovem não tem passagem pela polícia.

Ainda segundo o delegado, a vítima de 18 anos disse que foi abordada por um grupo formado por seis indivíduos, e não três como afirmou o rapaz de 19 anos. No mesmo dia do crime, ela foi submetida a exames no Hospital Pérola Byington. “Quero saber se ela estava em condições de vulnerabilidade. Por exemplo, quando uma pessoa bebe e fica fora de si, independentemente de ter consentido, é estupro”, diz Nilsson.

No caso da outra garota, de 16 anos, a polícia busca pelo suspeito, que teria o hábito de frequentar o parque e já teria sido visto pela vítima no local. Os dois casos são distintos - um aconteceu por volta das 19h30 e o outro, às 22h30 - e as vítimas não se conheciam. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX