1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Jovem famoso por 'rolezinhos' morreu de parada cardiorrespiratória, diz laudo

O Estado de S. Paulo

08 Abril 2014 | 12h 23

Lucas Lima, de 18 anos, morreu na madrugada de sábado, 5, na zona leste; polícia suspeita que ele tenha se envolvido em briga após baile funk

SÃO PAULO - Lucas Lima, de 18 anos, o jovem organizador de "rolezinhos" famoso na internet, morreu de parada cardiorrespiratória após uma batida com um objeto contundente que provocou traumatismo craniano, de acordo com laudo do médico quando foi atendido na madrugada de sábado, 5.  Segundo o delegado José Lopes, do 64º DP (Cidade AE Carvalho),  ainda não há informações de quem teria levado Lima até o Hospital Alípio Correa Neto, na zona leste.  A suspeita é que ele tenha sido espancado após uma briga em um baile funk.

A polícia procura testemunhas que tenham visto o momento em que Lucas sofreu as agressões. A única pista seria um cliente de um salão de beleza vizinho à casa dos pais da vítima, ainda não localizado, que teria comentado que Lima foi espancado. Outra tentativa é buscar imagens de câmeras de segurança nas redondezas do hospital para identificar o motorista que levou o jovem até o pronto-socorro. Ele foi deixado na portaria do hospital, mas o condutor disse que sairia para estacionar o carro e não voltou.

De acordo com os amigos do jovem, o menino foi agredido até a morte durante um baile funk na Rua Terra Brasileira, no bairro Cidade AE Carvalho, depois de paquerar uma menina que estava acompanhada de outro rapaz. "Parece que o rapaz deu uma voadora nele, que caiu no chão e foi chutado pelos outros amigos (do suposto agressor)", disse o amigo de Lima, Fabio Oliveira, de 23 anos. O corpo do jovem foi velado na noite do domingo, 6, e enterrado na manhã desta segunda-feira, 7, no Cemitério Municipal de Itaquera.

Nas redes sociais, amigos prestaram homenagem ao jovem. "Não consigo dormir, não consigo acreditar: amigo, saudades", postou uma menina. "O que eu mais vou lembrar dele é do riso e da alegria" disse o estudante Will Oliveira dos Santos, de 17 anos, cuja foto do Facebook é uma imagem do jovem morto escrito 'luto'.

‘Rolezinho’. Lima organizou um "rolezinho" no dia 11 de janeiro no Shopping Metrô Itaquera, na zona leste. O evento acabou em confusão, com a Polícia Militar usando bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar cerca de 3 mil jovens, enquanto lojistas fechavam as portas.