1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Jornalista argentino morre em acidente de carro em Guarulhos

Laura Maia de Castro e Felipe Cordeiro - O Estado de S. Paulo

09 Julho 2014 | 07h 44

Táxi onde Jorge Luís López estava foi atingido por veículo roubado que fugia da polícia. Esse é o segundo caso envolvendo repórteres argentinos que faziam a cobertura da Copa do Mundo

Atualizado às 19h58

SÃO PAULO - O jornalista argentino Jorge Luís López, de 38 anos, que estava no Brasil para a cobertura da Copa do Mundo, morreu na madrugada desta quarta-feira, 9, após o táxi em que estava ser atingido por um carro roubado em perseguição com a polícia, na região central de Guarulhos, na Grande São Paulo.

O acidente aconteceu por volta da 1h20 na Avenida Tiradentes, na altura da Praça IV Centenário. De acordo com a Polícia Civil, pelo menos quatro criminosos fugiam da polícia quando o carro em que estavam bateu no táxi do jornalista.
López morreu no local e o taxista fraturou a clavícula e foi internado em hospital. Três suspeitos acabaram detidos e levados ao 1.º DP de Guarulhos, que investiga o caso.

López morreu no dia em que seu filho Martín completou 5 anos. A mulher de López, a jornalista Verónica Brunatti, também estava no Brasil para a cobertura do Mundial. Ela se encontraria com o marido nesta quarta-feira para festejar o aniversário do filho. O casal tem outras duas crianças.

Representantes do consulado argentino estiveram na delegacia para cuidar da liberação do corpo do jornalista.

Marcos Bezerra/Futura Press
Táxi foi atingido por veículo roubado que fugia de perseguição policial

Repercussão. A notícia da morte do argentino provocou grande impacto no âmbito jornalístico e esportivo em Buenos Aires. O jornalista, que era conhecido na Argentina como Jorge “Topo” López, cobria a Copa do Mundo pelo jornal esportivo Olé e pela Rádio La Red. No site, o Olé publicou uma nota oficial sobre a morte do repórter intitulada “Todos choram”.
“Sua voz ainda ressona, uma vez que há apenas algumas horas ele entrevistava Alejandro Sabella (técnico da Argentina) em uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira, além de publicar em sua conta do Twitter. O jornal Olé e o jornalismo inteiro estão de luto”, afirmou a nota. A Rádio La Red publicou em seu Twitter uma mensagem de apoio à família do jornalista. “Nos comunicamos com Verónica (Brunatti, jornalista do Marca), mulher de Topo López, para expressar nossas condolências e nos colocarmos a sua inteira disposição”, disse a publicação.
O ex-jogador e técnico Diego Simeone, ao saber do acidente, colocou no Twitter a frase: “Não somente foi embora um grande jornalista, mas também um amigo. Muita dor. Minhas condolências a @verobrunati e família. RIP Jorge ‘Topo’ López”. 

Acervo pessoal/Reprodução
SP - JORNALISTA ARGENTINO/MORTE - GERAL - O jornalista argentino Jorge Topo López que veio ao Brasil para a cobertura da Copa do Mundo 2014 morre em um acidente de trânsito provocado durante uma perseguição policial, na Avenida Tiradentes em Guarulhos, SP, no início da madrugada desta quarta-feira (9). Jorge Luiz López, de 38 anos, do diário esportivo Olé, de Buenos Aires, morreu depois que seu táxi, que o transportava para um hotel, foi atingido por um carro roubado. 09/07/2014 - Foto: ACERVO PESSOAL

Repercussão. O jornalista, que era conhecido na argentina como Jorge "Topo" López, cobria a Copa do Mundo pelo jornal esportivo Olé e pela Rádio La Red. No site, o Olé publicou uma nota oficial sobre a morte do repórter intitulada "Todos choram".

"Sua voz ainda ressona, uma vez que há apenas algumas horas ele entrevistava Alejandro Sabella (técnico da Argentina) em uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira, além de publicar em sua conta do Twitter. O jornal Olé e o jornalismo inteiro estão de luto", afirmou a nota.

Acervo pessoal/Reprodução
SP - JORNALISTA ARGENTINO/MORTE - GERAL - O jornalista argentino Jorge Topo López que veio ao Brasil para a cobertura da Copa do Mundo 2014 morre em um acidente de trânsito provocado durante uma perseguição policial, na Avenida Tiradentes em Guarulhos, SP, no início da madrugada desta quarta-feira (9). Jorge Luiz López, de 38 anos, do diário esportivo Olé, de Buenos Aires, morreu depois que seu táxi, que o transportava para um hotel, foi atingido por um carro roubado. 09/07/2014 NA FOTO COM Lionel Messi - Foto: ACERVO PESSOAL

Esse foi o segundo caso de acidente fatal envolvendo jornalistas argentinos que cobriam a Copa do Mundo. Há uma semana, no dia 2 de julho, a jornalista María Soledad Fernandez, de 26 anos, morreu em um acidente na Rodovia Fernão Dias (BR-381), no município de Oliveira, em Minas Gerais.

Acervo pessoal/Reprodução
SP - JORNALISTA ARGENTINO/MORTE - GERAL - O jornalista argentino Jorge Topo López que veio ao Brasil para a cobertura da Copa do Mundo 2014 morre em um acidente de trânsito provocado durante uma perseguição policial, na Avenida Tiradentes em Guarulhos, SP, no início da madrugada desta quarta-feira (9). Jorge Luiz López, de 38 anos, do diário esportivo Olé, de Buenos Aires, morreu depois que seu táxi, que o transportava para um hotel, foi atingido por um carro roubado. NA FOTO com Diego Simeone 09/07/2014 - Foto: ACERVO PESSOAL