Joãosinho Trinta é enterrado em São Luís e multidão canta o samba da Beija-Flor

Cerca de 1.500 pessoas acompanharam ontem o sepultamento do carnavalesco Joãosinho Trinta, em São Luís. O caixão saiu do Museu Histórico e Artístico do Maranhão, no centro da capital maranhense, onde foi velado desde sábado, e seguiu em um carro do Corpo de Bombeiros, seguido por um cortejo de fãs e pelas baterias da Escola de Samba Turma do Quinto e do Bloco Fuzileiros da Fuzarca. Dentro do cemitério, uma multidão cantou o samba-enredo da Beija-Flor para 2012, sobre os 400 anos de São Luís, puxado por Neguinho da Beija-Flor. "Ele foi meu criador", destacou o intérprete. "O carnaval perde, com certeza, o seu maior representante. Ele criou essa beleza toda do carnaval."

O Estado de S.Paulo

20 Dezembro 2011 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.