'Já tirei muito pega, mas hoje estou regenerado'

Aos 38 anos de idade, F.A se considera um motoboy "regenerado". Os seis acidentes que sofreu, as duas costelas quebradas e uma séria lesão na perna fizeram com que ele reduzisse a velocidade no trânsito. "E agora eu tenho família, não posso mais andar como se tivesse 20 anos. Pressão para fazer entrega rápido ainda tem, mas hoje sei lidar melhor com ela."

, O Estado de S.Paulo

22 Abril 2010 | 00h00

Faz três anos que ele não recebe uma multa. Mas admite que continua cometendo infrações, embora de menor gravidade. "Você acaba fazendo, de um jeito ou de outro. Andar como louco, não ando mais. Mas a gente precisa ganhar tempo e por isso faz conversão proibida e avança em um ou outro sinal vermelho."

O comportamento de hoje contrasta com as ações de anos atrás ? e também com as que ele vê diariamente no trânsito. Placas dobradas ou escondidas com as mãos ao passar em radar já deixaram de ser assunto de conversas, de tão comuns. "Tenho a impressão de que o pessoal está mais responsável. Mas não é raro ver barbaridade por aí."

"Pega". Nos seus tempos de loucuras no trânsito, F.A andava sempre acima do limite, "costurando" na pista para chegar mais rápido. Mas não era só por trabalho que ele "voava" nas ruas. "Já tirei muito pega na Avenida Sumaré. Era parar no sinal com outros caras que um começava a acelerar mais do que o outro para provocar." / B.T. e R.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.