1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Itu compra 2 milhões de litros de água/dia para aliviar racionamento

José Maria Tomazela - O Estado de S. Paulo

22 Agosto 2014 | 19h 48

Primeiros 20 caminhões-tanque chegaram na manhã desta sexta na estação de tratamento para injetar água na rede de distribuição

Atualizado às 21:46

SOROCABA - A empresa de abastecimento de Itu, na região de Sorocaba, vai comprar 2 milhões de litros de água por dia para distribuir aos 163.882 habitantes. Os primeiros 20 caminhões-tanque chegaram na manhã desta sexta na estação de tratamento. A medida custará R$ 1,2 milhão por mês. A cidade está sob racionamento drástico desde fevereiro e algumas ruas chegaram a ficar dez dias sem abastecimento.

A operação deverá ser mantida em caráter emergencial por tempo indeterminado. Nas regiões mais altas, os caminhões estão levando a água até as casas. Pressionada pelo Ministério Público a decretar estado de calamidade pública, a prefeitura optou por substituir a concessionária de abastecimento. Serão investidos R$ 30 milhões em duas novas captações.

Em razão da seca prolongada, a falta de água para abastecimento se alastra pelo interior. Já são 19 as cidades que adotaram o racionamento. Duas estão em estado de calamidade pública e cinco em situação de emergência pela seca. Na terça-feira, a prefeitura de Tambaú decretou calamidade e suspendeu a distribuição de água, só retomada dois dias depois. Quem for flagrado desperdiçando paga multa de R$ 600.

A situação de calamidade já havia sido decretada por Cordeirópolis. Os municípios de Santa Branca, Valinhos, Iepê, Artur Nogueira e Itaberá decretaram situação de emergência, em razão da crise hídrica.

Ilha Solteira. A Companhia Energética de São Paulo (Cesp) iniciou testes para reduzir a vazão dos reservatórios de Jupiá e Porto Primavera, de forma a possibilitar a recuperação do nível mínimo operacional do reservatório de Ilha Solteira. O procedimento tem início após decisão proferida pelo juiz federal Rafael Andrade de Margalho, de Jales (SP), que determinou a suspensão da geração de energia em Ilha Solteira.

A Cesp informou que a vazão de Jupiá será reduzida de 3.700 m³/s para 2.500 m³/s. Já a vazão de Porto Primavera passará de 4.300 m³/s para 3.000 m³/s. O início dos testes foi autorizado pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A usina Ilha Solteira continua operando, “de acordo com a programação estabelecida pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS)”, destacou a Cesp. Procurado, o ONS informou que advogados estão em contato com o juiz em Jales para discutir a decisão proferida na quarta-feira em favor de associações de piscicultores, que reclamam prejuízos provocados pelo baixo nível das represas na região de Santa Fé do Sul (SP). Para garantir a recuperação do nível da água na região e evitar os danos aos piscicultores, o juiz determinou a suspensão das atividades em Ilha Solteira. / COLABOROU ANDRÉ MAGNABOSCO