Twitter/Reprodução
Twitter/Reprodução

Interlagos, Anhembi e Pacaembu despertaram maior interesse, diz Doria

Em entrevista à 'Rádio Estadão', prefeito afirmou ainda que é 'bobagem' falar em cobrança de ingresso para entrar em parques concedidos

Elizabeth Lopes, O Estado de S.Paulo

16 Fevereiro 2017 | 11h11

SÃO PAULO - Em mais uma etapa de sua viagem pelos Emirados Árabes e pelo Catar para a busca de interessados em investir em seu pacote de desestatização - que inclui 55 lotes, como a privatização dos complexos de Interlagos e do Anhembi e a concessão do Estádio do Pacaembu -, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse à Rádio Estadão, que esses ativos são justamente os que despertaram maior interesse nos investidores estrangeiros.

"No meu road show por Abu Dabi, Dubai e Doha com a finalidade de estimular os negócios em São Paulo, Anhembi, Pacaembu e Interlagos despertaram grande interesse, além das áreas de iluminação pública e saneamento (que terão projetos em parceria com o setor privado)", afirmou o prefeito, que está em Doha.

Doria disse que a viagem a esses países está sendo um sucesso, com o apoio das embaixadas brasileiras. "O objetivo maior é colocar em prática os 55 lotes entre ações de concessão, privatização e PPPs", reiterou.

O prefeito destacou que deverá contribuir para a perspectiva de crescimento na capital no ano que vem. "Estamos saindo da crise e de uma recessão sem tamanho, 'presente' das gestões petistas de Lula e Dilma."

Contrapartida. Indagado se não temia as parcerias com o setor privado, no qual muitos empresários são hoje alvo de operações da Polícia Federal, como a Lava Jato, o prefeito disse que é oriundo do setor privado e faz gestão pública de forma diferente, com transparência e sem medo de pedir a colaboração para o setor público, sem exigir nenhuma contrapartida em troca.

"Empresas têm colaborado com minha gestão, sem nenhuma contrapartida. Não esperem da cidade de São Paulo nenhuma contrapartida", emendou.

Cobrança em parques. Doria falou ainda que "é uma bobagem" dizer que vai cobrar ingresso para entrar em parques concedidos. "Não há a menor possibilidade de fazer concessão de parque e cobrar ingresso para entrar."

O prefeito disse esperar concluir os 55 lotes do pacote de desestatização ainda neste ano.

Ouça a entrevista do prefeito João Doria (PSDB) à 'Rádio Estadão':

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.