Integrantes do Passe Livre se emocionam com redução das tarifas em SP

Duas semanas após o início das manifestações organizadas pelo grupo, governo e Prefeitura anunciam redução das passagens de ônibus, trens e do metrô para R$ 3,0

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

19 Junho 2013 | 19h06

SÃO PAULO - O Movimento Passe Livre (MPL) recebeu a notícia da redução da passagem de ônibus na cidade de São Paulo pelo Estado, que antecipou a informação, e correu para acompanhar a coletiva feita pelo prefeito Fernando Haddad e pelo governador Geraldo Alckmin no início da noite desta quarta-feira, 19. O grupo viu a entrevista em frente a uma TV em um bar da Rua da Abolição, no centro da cidade, fazendo uma grande festa no lugar quando o anúncio foi oficializado: revogação do aumento das tarifas de ônibus, trem e metrô, que retornam de R$ 3, 20 para R$ 3,00 à 0h da segunda-feira, 24.

Sob forte emoção, e com integrantes em prantos, eles gritaram e disseram que o aumento revogado foi "o ultimo reajuste da cidade de são Paulo." A manifestação marcada para esta quinta-feira, 20, a sétima desde o dia 6, será agora um ato de festa, disseram os integrantes do MPL. "Vamos manter o ato para comemorar e também em solidariedade às outras cidades que ainda querem a revogação do reajuste" , disse um dos integrantes do movimento, o estudante Caio Martins, de 19 anos.

 Membros do movimento afirmaram que a luta não termina enquanto não houver um transporte de qualidade e gratuito na cidade. Pegos de surpresa com o anúncio desta noite, eles informaram que ainda vão avaliar como será sua atuação daqui para frente. O objetivo, no entanto, continua sendo a tarifa zero na capital, disseram.

Mais conteúdo sobre:
protestos tarifa de ônibus passe livre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.