Instrutor com cão-guia é retirado de banco

O instrutor de cães-guia George Thomaz Harrison foi tirado de uma agência do Itaú em Niterói (RJ), ontem, por estar com um cão-guia e não ser cego. Harrison argumentou, em vão, que a lei garante o acesso do treinador. O caso foi registrado na 77.ª DP. O treinador vai processar o Itaú. Em nota, o banco reconheceu "falha pontual de orientação e procedimento".

O Estado de S.Paulo

03 Julho 2012 | 03h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.