Instituição terá Medicina e 24 novas graduações

Mesmo ainda distante de ter pronto o prédio sede, a Unila já tem data para sua primeira grande expansão de cursos. Inicia já no segundo semestre o curso de Medicina e até o ano que vem novas 24 graduações. Serão oferecidas 60 vagas de Medicina e a meta é ter metade de alunos estrangeiros, como ocorre nos outros cursos. Somente se não forem preenchidas as vagas destinadas a alunos de outros países é que as cadeiras serão oferecidas para brasileiros.

O Estado de S.Paulo

05 Maio 2014 | 02h02

O curso de Medicina não fazia parte do projeto da Unila, mas surgiu no âmbito do programa Mais Médicos. "É uma demanda antiga da cidade, que tem condições vantajosas para receber um curso, com dois hospitais e programas de residência médica", diz o reitor da Unila, Josué Modesto Subrinho, que vislumbra no futuro um câmpus de saúde. A graduação estará de acordo com as diretrizes que estão sendo discutidas no Conselho Nacional de Educação, com formação voltada para atendimento básico. O modelo não prevê hospital universitário, mas atendimento na rede real da cidade. / P.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.