Inglaterra vai espalhar sementes em 60 mil tubos

Visitantes da Expo 2010 poderão voar no pavilhão da Letônia, ter um romântico casamento no da França ou viver o que a Austrália garante ser a mais espetacular experiência audiovisual de todos os tempos. Esses são exemplos do que os países prepararam para o megaevento chinês.

Cláudia Trevisan, O Estado de S.Paulo

25 Abril 2010 | 00h00

O pavilhão que promete provocar o maior impacto é o da Inglaterra, no centro do qual está a Catedral de Sementes, um objeto em formato de um cubo com bordas arredondadas. Na superfície, foram "espetados" 60 mil estreitos tubos transparentes com 7,5 metros de comprimento, dentro dos quais há sementes de milhares de plantas.

Durante o dia, esses tubos funcionarão como fibras óticas que iluminarão o interior do local. À noite, transmitirão luz de dentro para fora. Desenhado por Thomas Heatherwick, o pavilhão tem formato que parece um embrulho aberto, simbolizando o fato de ser um presente da Inglaterra para a China.

O voo no pavilhão da Letônia será realizado em um túnel chamado Aerodium, no qual máquinas jogam ar para cima a uma velocidade de 250 km/h, permitindo que as pessoas flutuem nesse espaço.

No pavilhão da Dinamarca, os visitantes poderão caminhar ou pedalar em um loop ascendente e horizontal. No centro, há um espelho d"água com a estátua A Pequena Sereia, a mais célebre atração turística de Copenhagen, pela primeira vez retirada de seu local original.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.