Infiltrações e trincas também são comuns

E a falta de equipamentos para combate a incêndio não é o único problema de manutenção nos túneis da capital. Grande parte também tem problemas de infiltração, trincas, sujeira e falta de sinalização.

O Estado de S.Paulo

10 Dezembro 2011 | 03h04

No meio do Túnel Ayrton Senna, no sentindo da Avenida Sena Madureira, por exemplo, há uma grande infiltração no teto que atinge os carros. Essa goteira está próxima do trecho que passa embaixo do Lago do Ibirapuera. Infiltrações também foram detectadas pela reportagem nos Túneis do Anhangabaú, 9 de Julho, Ligação Leste-Oeste e Max Feffer. E a sinalização no Ayrton Senna foi criticada por quem utiliza a passagem.

Governo. Procurada, a Prefeitura disse que estão em andamento licitações para as reformas dos hidrantes dos Túneis Max Feffer e Fernando Vieira de Mello. Os serviços serão contratados em 2012 e, futuramente, serão realizadas as licitações para os demais túneis. Quando um extintor é furtado, outro é comprado após licitação, informou a Prefeitura. Até o fim do ano, a administração também promete renovar a iluminação de nove túneis.

A CET está fazendo um levantamento das condições da sinalização nos principais túneis. Já as infiltrações só serão resolvidas por obras da Secretaria de Infraestrutura Urbana, que promete contratar os serviços em 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.