Incêndio em Pinheiros deixa 3 intoxicados

Fogo em apartamento de um prédio na Rua Simão Álvares deixou vizinhos em pânico ontem

BRUNO RIBEIRO, GHEISA LESSA, O Estado de S.Paulo

24 Julho 2012 | 03h08

Um incêndio em um prédio residencial deixou três moradores intoxicados e causou pânico em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, no começo da tarde de ontem. Dois apartamentos foram atingidos e ficaram interditados.

Ao todo, 14 equipes do Corpo de Bombeiros foram chamadas para conter as chamas. A Rua Simão Álvares, onde fica o edifício, foi interditada pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a pedido dos bombeiros, das 13h30 às 15h30 e atraiu diversos curiosos.

O calor do fogo estourou parte das vidraças do 12.º andar do prédio e a fumaça cobriu os três andares superiores da torre, que tem 15 pavimentos. Os dois apartamentos atingidos pelas chamas ficaram totalmente destruídos. Todos os moradores foram retirados do prédio como medida preventiva durante o combate às chamas e nenhum deles foi atingido pelo fogo. As três pessoas que precisaram de socorro por causa da fumaça foram atendidas no local.

Panela de pressão. A principal hipótese levantada pelo Corpo de Bombeiros para a origem do incêndio é a explosão de uma panela de pressão esquecida no fogão de um dos apartamentos. Mas isso só será confirmado após perícia.

Depois que os bombeiros terminaram os trabalhos de rescaldo, agentes da Defesa Civil fizeram uma vistoria no prédio e recomendaram à Subprefeitura de Pinheiros a interdição dos dois apartamentos atingidos pelas chamas.

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou que os imóveis danificados só serão liberados quando os proprietários fizerem reformas nas estruturas e solicitarem uma nova vistoria, o que ainda não tem data para acontecer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.