1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Incêndio destrói 10 hectares de mata na USP de Ribeirão Preto

Rene Moreira - especial para O Estado

08 Julho 2014 | 12h 44

É a 4ª ocorrência no câmpus em menos de três anos; interior de SP teve registro de fogo também em Matão, Araraquara e São Carlos

RIBEIRÃO PRETO - No quarto incêndio registrado em menos de três anos no câmpus da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto, 10 hectares de mata foram queimados nesta segunda-feira, 7. As chamas atingiram cinco metros de altura e levaram duas horas para ser controladas, o que foi possível graças aos aceiros que haviam sido abertos em vários pontos do terreno.
 
Os soldados do Corpo de Bombeiros tiveram o apoio do helicóptero da Polícia Militar com um dispositivo para despejar água e combater as chamas, além de caminhões-pipa cedidos por usinas da região e da ajuda de funcionários da própria USP. Peritos estiveram no local e não está descartada a possibilidade de incêndio criminoso, o que será melhor apurado pela Polícia Civil.
 
Havia a preocupação de que fossem perdidas áreas de pesquisa, como ocorreu em incêndios anteriores, mas a princípio isso foi descartado. A Guarda Universitária cercou o terreno atingido após o fogo ser controlado, para evitar que alguma fagulha se espalhasse. O tempo seco tem colaborado para aumentar as ocorrências de fogo na região.
 
Outros. Em Matão, também no interior de São Paulo, uma fábrica de peças para máquinas agrícolas ficou completamente destruída após pegar fogo na madrugada desta terça-feira, 8. Não houve vítimas, mas a perda foi grande, já que até a estrutura física do prédio ficou comprometida. No local, havia muito material inflamável, o que dificultou o trabalho que foi finalizado pela manhã.
 
Em Araraquara, um incêndio que começou no final de semana e que foi controlado somente na tarde desta segunda-feira destruiu uma fábrica de papelão e um barracão de uma indústria vizinha. Já em São Carlos, nesse mesmo dia, um incêndio devastou 20 mil metros quadrados de um terreno atrás de um shopping e parte da área de uma usina.