Reprodução
Reprodução

Identificados suspeitos de sequestro que teve repercussão no Facebook

Um menor pelo assassinato de Renan Fogaça, em SP, está detido e o adulto continua foragido

Solange Spigliatti, estadão.com.br

09 Dezembro 2011 | 11h01

SÃO PAULO - A polícia apreendeu um menor e identificou um outro suspeito acusado de sequestrar e assassinar o metalúrgico Renan Fogaça Alípio, de 23 anos, em Diadema, no ABC paulista, no último dia 16 de outubro. O caso ganhou destaque após a irmã dele postar a foto informando sobre o sequestro, aparentemente ignorado pelas autoridades.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o rapaz de 17 anos foi apreendido e levado para a Fundação Casa de Diadema e outro suspeito do crime foi identificado mas continua foragido.

Alípio foi baleado depois de ser sequestrado na frente de casa, em Pedreira, zona sul da capital. A irmã de Renan, a técnica em Radiologia Karina Fogaça, chegou a divulgar o sequestro de Alípio em sua página no Facebook, com o objetivo de conseguir informações sobre o paradeiro do rapaz.

A foto foi compartilhada na rede social por cerca de 100 mil pessoas. Antes, Karina foi a delegacia fazer a denúncia de sequestro, mas foi informada que só poderia registrar o boletim de ocorrência após 24 horas do desaparecimento. Por causa disso, o delegado foi afastado.

Mais conteúdo sobre:
Sequestro Facebook Diadema Rede social

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.