1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Parque do Ibirapuera terá praça na entrada

- Atualizado: 11 Fevereiro 2016 | 21h 17

Reforma deve eliminar estacionamento na frente do auditório

O Ibirapuera é o parque mais movimentado da cidade 

O Ibirapuera é o parque mais movimentado da cidade 

Mais famoso e movimentado parque da cidade, o Ibirapuera deve ser reformado em breve - se tudo der certo, as obras começam neste semestre. Pelo projeto, assinado pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha e já em estudo preliminar, o estacionamento na frente do auditório será extinto para dar lugar a uma praça. O projeto foi divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo.

Conforme informou, em nota, a Secretaria Municipal de Cultura, o arquiteto foi chamada “para elaborar um plano de reestruturação do entorno da Oca, da área entre a Oca e o Auditório Ibirapuera e o projeto de reforma da Oca, visando a adequá-la às necessidades de segurança e evacuação”.

Inaugurado em 1954, o Ibirapuera foi concebido por Oscar Niemeyer (1907-2012). “O plano apresentado prevê a retirada da via pavimentada, asfaltada, entre a Bienal e a Oca, a retirada do estacionamento e da área asfaltada de todas interferências (placas, tartarugas) que existem neste trecho, para criação de esplanada de acesso com piso permeável aos edifícios culturais do parque, sem remoção de árvores”, diz a secretaria.

“A reestruturação prevê ainda alteração do acesso ao parque neste trecho, com a criação, junto à via, de pontos de parada de ônibus, pontos de táxi e desembarque de passageiros, assim como vagas para deficientes. A proposta aumenta a área permeável, melhora o sistema de circulação, e cria uma entrada qualificada para o parque, em especial para os edifícios voltados à Cultura.” 

O projeto está sendo acompanhado pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente. Será submetido aos órgãos de proteção ao patrimônio e ao conselho gestor do parque e já recebeu parecer favorável da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em São PauloX