1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Homicídios caem 22% na capital e têm alta de 6,4% no Estado

Daniel Trielli e Luciano Bottini Filho - O Estado de S. Paulo

25 Junho 2014 | 22h 45

Em maio houve 4ª redução seguida e diminuição mais forte desde dezembro dos assassinatos na cidade. Território paulista teve a maior alta em 15 meses. Para governo, cenário ruim é momentâneo

SÃO PAULO - Maio foi um mês com uma boa e uma má notícia nas estatísticas de criminalidade: o número de homicídios caiu 22% na capital paulista na comparação com o mesmo mês do ano passado, a quarta redução consecutiva e maior diminuição desde dezembro de 2013. Já o Estado como um todo teve uma alta de 6,4% na mesma comparação, maior aumento desde fevereiro de 2013, e manteve a taxa epidêmica de assassinatos.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 25, pela Secretaria da Segurança Pública (SSP). O secretário Fernando Grella Vieira disse que o aumento de homicídios no Estado é “uma coisa momentânea”.

Na capital, foram 84 assassinatos no mês passado, menor número mensal de crimes desde agosto do ano passado. Em maio de 2013, haviam sido 108 homicídios. Essa diminuição contribuiu para a queda do total acumulado dos cinco primeiros meses do ano: foram 467 casos neste ano contra 507 entre janeiro e maio do ano passado, uma queda de 7,9%. Já o Estado, embora tenha registrado alta no mês passado e no anterior, continua com redução no acumulado do ano, de 0,9% (1.881 para 1.864 assassinatos).

O secretário ressalta essa redução. “É muito cedo para nós termos uma avaliação conclusiva. Sempre que nós falarmos em tendência, exige-se um tempo maior para que se possa avaliar”, afirmou Grella. Em nota, a Secretaria da Segurança Pública também apontou que, nos últimos 14 meses, apenas em três houve crescimento nos assassinatos: o mês passado, o anterior e janeiro deste ano.

Ainda assim, os resultados no Estado de São Paulo mantêm os homicídios em um nível considerado epidêmico: são 10,3 casos para cada 100 mil habitantes, quando o limite para a classificação crítica é de dez ocorrências. A capital, em comparação, tem taxa de 9,8.

Outra notícia boa foi a redução do total de roubos seguidos de morte tanto no Estado, de 5,7% (de 35 para 33 ocorrências de latrocínio), quanto na cidade de São Paulo, de 14,3% (de 14 para 12 casos).

O governador Geraldo Alckmin (PSDB), ontem, também destacou os dados positivos do balanço. “Os crimes contra a vida estão em queda. Latrocínio foi uma queda importante. Homicídio não se deve analisar um mês, mas a tendência é de queda. Se a gente pegar janeiro até maio, vamos verificar que ela é cadente”, afirmou o governador. / COLABOROU FABIANA CAMBRICOLI

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo