Holambra registra terceiro caso de homicídio desde 1991

Marido teria esfaqueado ex-mulher no sábado; caso seja confirmado, este será o 2º crime passional na cidade

Tatiana Fávaro, O Estado de S.Paulo

14 Abril 2009 | 18h29

A Polícia Civil de Holambra, a 125 quilômetros de São Paulo, registrou o terceiro caso de homicídio da história da cidade, emancipada por meio de plebiscito em 27 de outubro de 1991. De acordo com o investigador Valdir da Silva, a morte da doméstica Josiane Fonseca, de 21 anos, com um golpe de faca dado no último sábado supostamente por seu ex-marido, o tratorista Hildo Ribeiro, de 30 anos, configuraria o segundo crime passional na história do município. O suspeito está foragido.

 

Em janeiro deste ano, a cidade registrou o primeiro caso de latrocínio (roubo seguido de morte), desde que foi emancipada. O caso chocou o município de 10 mil habitantes, localizado a 35 quilômetros de Campinas. O auxiliar de produção Leandro Carvalho de Alcântara, de 20 anos, foi morto na frente da casa de seu amigo de 17 anos, no centro da cidade. O homem que acertou três tiros no rapaz levou a moto na qual a vítima estava. Na ocasião, o delegado Marcelo Gradinetti Adelino afirmou que a cidade não tinha porte para esse tipo de crime e que o município havia registrados dois roubos em 2008, apesar de receber aproximadamente 300 visitantes por ano.

Mais conteúdo sobre:
Holambra homicídio polícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.