Haddad diz que 1.200 sem-teto terão de desocupar escolas com risco de explosão

O prefeito Fernando Haddad (PT) afirmou que os sem-teto terão de desocupar a Emef Clovis Graciano e a Emei Vicente Paulo da Silva, na zona norte, desativadas por risco de explosão por causa de contaminação por gás metano.

O Estado de S.Paulo

05 Março 2013 | 02h08

"Se a Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) está dizendo que o local é impróprio, não serve nem para escola nem para moradia", disse Haddad ontem. Ele não deu prazo para a desocupação e falou que ia se inteirar do assunto. Cerca de 1.200 pessoas da Frente de Luta por Moradia estão lá há quatro meses. Elas afirmam que só deixarão o local, onde construíram centenas de barracos, quando forem incluídas em programa habitacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.