Guindaste instalado em obra do Metrô cai na Francisco Morato

Ninguém foi atingido pela peça, que içava materiais do fundo de um dos poços da futura Estação Morumbi da Linha 4

, O Estado de S.Paulo

08 Abril 2010 | 00h00

Um guindaste de cerca de 30 metros de altura instalado no canteiro de obras da futura estação Morumbi da Linha 4-Amarela do Metrô tombou por volta das 16 horas de anteontem e atingiu a calçada da Avenida Francisco Morato, na altura do nº 2.600, zona sul da capital. Ninguém ficou ferido com o acidente.

O guindaste, montado sobre um caminhão, içava materiais do fundo de um dos poços da estação quando adernou, segundo a assessoria de imprensa do Metrô. A força da queda foi suficiente para elevar o caminhão, que ficou perpendicular ao solo. A ponta do guindaste destruiu o muro da obra e avançou três metros sobre a calçada.

Funcionários de um supermercado vizinho à obra se assustaram com o estrondo. O operador do guindaste quebrou o vidro traseiro da cabine e escapou sem nenhum ferimento.

Interdição. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), uma faixa de rolamento da avenida teve de ser interditada, pois foi usada para a passagem de pedestres. De acordo com o Consórcio Via Amarela, responsável pela obra da Linha 4, o acidente não interrompeu os trabalhos dos operários. Ainda segundo consórcio, provavelmente o guindaste tombou devido ao excesso de peso.

Durante todo a manhã, técnicos da empresa responsável pelo guindaste trabalharam para colocar o equipamento na posição normal. Para isso, o guindaste foi desmontado, facilitando a retirada. Por volta das 15h, o equipamento foi retirado. Uma hora depois, uma das faixas da Francisco Morato continuava interditada, mas não havia lentidão.

A Estação Morumbi deve ser inaugurada em 2012, na segunda fase de entrega da Linha 4. Com ela, devem entrar em operação outras quatro estações: Higienópolis-Mackenzie, Oscar Freire, Fradique Coutinho e Vila Sônia. Neste semestre devem ser entregues as estações Faria Lima e Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.