Grupo menor segue para a Prefeitura

Haddad já havia deixado o Edifício Martinelli; antes,em reunião com líder do MPL, prefeito reiterou não ter como rever tarifa

BRUNO RIBEIRO , PAULO SALDAÑA, O Estado de S.Paulo

18 Junho 2013 | 02h01

Era quase meia noite quando um grupo de 300 manifestantes chegaram até o Viaduto do Chá, ao lado da sede da Prefeitura de São Paulo, no centro da cidade. O prefeito Fernando Haddad (PT), que, ao contrário de outros dias de manifestação, não se manifestou ontem ao longo de todo dia, já não estava mais na Prefeitura.

O grupo que chegou à Prefeitura partiu em passeata desde a Avenida Paulista. Eles desceram pela Avenida Consolação e, a cada ônibus que cruzavam, exigiam que o motorista retirasse o adesivo com o preço da passagem. No trajeto, muitos manifestantes foram dispersando antes mesmo de chegar ao centro.

A passeata não foi acompanhada por viaturas e nem efetivo policial. Mas do alto, o helicóptero da Polícia Militar monitorava a movimentação.

Em torno das 0h25, o grupo permanecia em frente à Prefeitura, cujo prédio estava protegudo por grades e membros da Guarda Civil Metropolitana. Também faziam a segurança da sede do governo municipal oito viatura da PM.

A reportagem do Estado apurou que o prefeito

O prefeito acompanhou as manifestações da Prefeitura, segundo o Estado apurou. Pela manhã,.

Tem algumas viaturas da Polícia Militar na Praça do Patriarca e outr

estudante de Direito

Nina Capello disse q ue não iria sair das ruas enquantro não abaixasse a

Mais conteúdo sobre:
Protestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.