Grupo contra Lei de Migração faz nova marcha na Avenida Paulista

O protesto segue no sentido da Avenida Consolação e bloqueia duas faixas

Ludimila Honorato, O Estado de S.Paulo

16 Maio 2017 | 20h38

SÃO PAULO - O grupo Direita São Paulo promove na noite desta terça-feira, 16, a terceira marcha contra a nova Lei de Migração na Avenida Paulista. A Polícia Militar acompanha o protesto, que segue sentido Consolação e bloqueia duas faixas da pista.

A PM não tem estimativa de quantas pessoas estão no local. Eles se concentraram por volta das 18h em frente ao Shopping Cidade São Paulo e devem seguir, segundo a polícia, até a Praça do Ciclista.

No começo deste mês, o segundo ato terminou em briga após os manifestantes se encontrarem com um grupo que tinha um imigrante árabe. Hasan Zarif, dono do restaurante Al Janiah, foi preso junto com outras pessoas no 78º Distrito Policial (Jardins).

Sobre a lei. A Lei de Migração favorece a regularização de estrangeiros no Brasil e garante a acolhida aos refugiados. O projeto foi aprovado pelo plenário da Câmara dos Deputados em dezembro do ano passado.

O Senado aprovou o projeto em abril e neste mês o enviou para o Palácio do Planalto, onde deve ser analisado pela Casa Civil e pelos ministérios envolvidos com o tema. Na marcha desta terça, os manifestantes levavam cartazes e faixas que pediam ao presidente Michel Temer (PMDB) para vetar a lei.

Protesto. Segundo o grupo Direita São Paulo, a lei “democratiza a entrada de suspeitos e daqueles que não são cidadãos de bem, mas sim possíveis criminosos que podem se aproveitar das brechas da lei para trazer terror, crime e destruição”, diz uma das pessoas à frente da marcha.

Mande sua notícia - Quais problemas você enfrenta no trânsito e no caminho para o trabalho? O metrô parou? Viu uma manifestação na cidade? Presenciou um acidente ou algo inusitado? Fotografou ou filmou um fato e quer compartilhar? Os usuários de WhatsApp podem agora usar o aplicativo para colaborar com o Estado. Envie vídeos, fotos ou apenas o seu relato ou ideia de pauta pelo número (11) 9-7069-8639. Suas sugestões serão apuradas por um repórter e podem ajudar as pessoas. Participe.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO Avenida Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.