Governo retira placas comerciais da Rio-Santos

Donos de hotéis, pousadas e restaurantes reclamam que decisão do DER está fazendo [br]turistas se perderem

TAUBATÉ, O Estado de S.Paulo

29 Abril 2010 | 00h00

Proprietários de hotéis, pousadas e restaurantes às margens da Rodovia Rio-Santos (SP-55), entre Ubatuba e Caraguatatuba, estão em guerra com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Há cerca de um mês o órgão retirou da estrada todas placas desses estabelecimentos, o que, segundo os empresários, está confundindo os turistas.

"Tem sido comum hóspedes chegarem aqui (ao hotel) cansados e irritados, só depois de perguntar para muita gente", disse a empresária Alba Gliacci, do Hotel Porto di Mari, a 300 metros da rodovia, na Praia da Enseada. As reclamações são confirmadas pelo Sindicato dos Hotéis, Restaurantes e Similares.

De acordo com Luiz Fernando Sampaio, do DER, a retirada é definitiva. "Hoje prevalece a Lei 8.900/1994, que não permite reverter essa situação", disse.

O projeto de lei que cria o Programa Estadual Estrada Limpa pode, segundo ele, alterar a fiscalização. "Esse projeto vai possibilitar que o problema seja resolvido, atendendo aos interesses dos empresários, sem colocar arriscar a segurança de usuário da estrada." / JOÃO CARLOS DE FARIA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.