Governo estadual culpa municípios

A Secretaria de Estado da Saúde informou que o governo investe 12% do orçamento na saúde e atribuiu aos municípios o problema da superlotação dos prontos-socorros estaduais. "Isso se deve, na maioria dos casos, à falta de estrutura das redes básicas." Já a secretaria municipal informou que está reestruturando, com o Ministério da Saúde, a rede de urgência e emergência para reformar 17 PSs e construir 21 Unidades de Pronto-Atendimento. O ministério diz que em 2012 investiu R$ 93,4 bilhões na área - 20% mais que em 2011 - R$ 10,3 bilhões foram para SP.

Fernanda Bassette, O Estado de S.Paulo

05 Junho 2013 | 02h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.