1. Usuário
Assine o Estadão
assine


GCM deve mudar e ter caráter 'comunitário', afirma Haddad

Artur Rodrigues, de O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2013 | 14h 39

Ao comentar agressão a skatistas na Praça Roosevelt, prefeito disse que efetivo da Guarda Metropolitana receberá novas orientações; episódio está sendo investigado

O prefeito Fernando Haddad (PT) afirmou que a Guarda Civil Metropolitana deve mudar e adotar uma postura "comunitária" em sua gestão, ao ser questionado sobre as agressões de membros da corporação a skatistas na Praça Roosevelt, na região central. "Não vamos admitir posturas que sejam incompatíveis com a própria guarda, que vai na minha gestão ter cada vez mais um caráter comunitário. Haverá uma orientação para todo efetivo", disse na manhã desta quarta-feira, 9, durante visita à sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

 

Haddad afirmou que a Subprefeitura da Sé deve intermediar a situação de tensão na praça. Frequentadores disseram ter medo de acidentes com os skatistas e moradores reclamam do barulho e de equipamentos danificados. "Não vejo dificuldade em superar aquela situação do ponto de vista da comunidade e a guarda está orientada para agir nesses casos com rigor", disse.

 

A "guarda comunitária" foi um termo cunhado durante a campanha eleitoral do petista em 2012. A escolha do promotor de Justiça Roberto Porto para o cargo de secretário de Segurança Urbana foi feita justamente para conduzir essa mudança de perfil da GCM. Em entrevista ao Estado, o secretário afirmou que os guardas-civis passarão por reciclagem e terão regras para diminuir a truculência. Entre as novidades, está a abordagem de moradores de rua somente na presença de assistentes sociais.