Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Gaviões da Fiel cobre de fumaça o Anhembi e tem como enredo a cidade de Guarulhos

A escola de samba abusou da criatividade para contar a história da cidade e a lenda da aldeia dos Guarus

Bruno Ribeiro e Fabio Leite, O Estado de S.Paulo

11 Fevereiro 2018 | 05h28

Uma fumaça cobriu o Anhembi assim que Gaviões da Fiel entrou na avenida, na madrugada deste domingo, 11. Com o apoio de sua torcida, que acendeu sinalizadores na arquibancada e embalou o samba do começo ao fim, a escola da maior organizada corintiana abusou da criatividade para contar a história da cidade de Guarulhos no sambódromo.

A lenda da aldeia dos Guarus, que habitaram a segunda maior cidade da Grande São Paulo antes da chegada dos homens brancos, foi contada com muito brilho e referências indígenas. No abre-alas, a escola abiu mão do preto e branco e trouxe um gavião, símbolo da agremiação, nas cores rubro-negra.

Comandada pelo mestre Ciro Castilho, a bateria fez longas paradinhas, empolgando ainda mais os torcedores da escola, que agitaram bandeiras na arquibancada e ensaiaram coro de campeã. Fundada em 1969, a Gaviões acumula quatro títulos, o último conquistado há 15 anos.

Ao longo do desfile, as alas mostravam o conflito entre a tradição cultural e o progresso da cidade. Na última alegoria, toda branca e com bastante brilho, retratava o aeroporto da cidade, o maior do País e fonte de desenvolvimento do município.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.