Divulgação
Divulgação

Gata é capturada levando celulares para presídio no interior de SP

Animal se aproximava da entrada da unidade, caminhando com dificuldades devido ao peso dos aparelhos, quando foi vista por agentes

Chico Siqueira, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

13 Junho 2013 | 17h22

ARAÇATUBA - A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (SAP) divulgou fotos de uma gata com três celulares presos ao corpo, capturada na noite de terça-feira, 11, por agentes da penitenciária Osíris Souza e Silva, de Getulina, no interior de São Paulo. O animal era usado para levar os aparelhos aos detentos no interior do presídio.

A gata se aproximava de uma das entradas da unidade, caminhando com dificuldades devido ao peso dos aparelhos, quando foi vista por agentes, que conseguiram atraí-la oferecendo alimentos e puderam capturá-la.

De acordo com a SAP, a direção do presídio já investigava denúncia de que detentos iriam usar animais domésticos para introduzir celulares na unidades. Segundo a secretaria, esta é a primeira vez que um gato é usado para infiltrar celulares em penitenciárias do Estado de São Paulo. No ano passado, os agentes da Penitenciária de Pirajuí, cidade próxima de Getulina, capturaram dois pombos com celulares dentro de pequenas mochilas presas no corpo das aves.

Um procedimento administrativo foi aberto pela administração do presídio para apurar se algum preso tem ligação com o uso do animal para este fim.

Mais conteúdo sobre:
Gato em presídio presídio SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.