Zaqueu Proença/Secom Sorocaba
Zaqueu Proença/Secom Sorocaba

Filhotes raros de arara são atração em zoológico de Sorocaba

Arara-de-testa-vermelha está ameaçada de extinção; ave chama a atenção pela beleza, por isso tem sido alvo de caçadores

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

13 Janeiro 2015 | 17h29

SOROCABA - Dois filhotes de arara-de-testa-vermelha, ave fortemente ameaçada de extinção, saíram pela primeira vez do ninho nesta terça-feira, 13, no zoológico municipal Quinzinho de Barros, de Sorocaba. As avezinhas estão sendo alimentadas pelos pais e já são consideradas fora de risco. "É mais uma reprodução bem sucedida e de um animal raríssimo na natureza", disse o diretor do zoo, Rodrigo Teixeira. A espécie é endêmica de uma área montanhosa da Bolívia e estima-se que existem pouco mais de 400 casais nas matas. 

De acordo com Teixeira, por sua raridade, a reprodução da espécie em cativeiro é celebrada como uma conquista. "Temos um casal muito bom que quase todo ano procria", disse. Um filhote gerado em 2013 foi cedido por empréstimo, no ano passado, ao zoológico de São Paulo. 

A ave chama a atenção pela beleza, por isso tem sido alvo de caçadores. Com até 60 cm de comprimento, tem a cor verde, com manchas vermelhas na testa e na parte superior da asa, e azul nas penas inferiores das asas. Os filhotes já podem ser vistos pelos visitantes do zoo. 

A arara-de-testa-vermelha (Ara rubrogenys) está na lista vermelha de espécies ameaçadas da IUCN, sigla em inglês da União Internacional para Conservação da Natureza, que também considera a população da ave entre 1 mil e 4 mil espécimes, em situação decrescente.

Mais conteúdo sobre:
Sorocaba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.